Buscar

Tecidos ecológicos que você deve conhecer

Atualizado: 10 de fev.

Você já ouviu falar dos tecidos sustentáveis? Cada vez mais, a indústria da moda se mobiliza para oferecer produtos verdes para consumidores ecologicamente conscientes e, entre eles, se destaca justamente esse tipo de material. Criados para reduzir impactos no meio ambiente, já existem diversas marcas que trabalham com tecidos sustentáveis, que são assim chamados por serem menos poluentes. Contudo, é importante estar atento aos detalhes envolvidos na produção das peças para que seja possível entender até que ponto são merecedores de tal título. Afinal, nem sempre o que dizem ser moda sustentável realmente é. Preparamos este guia para te ajudar a identificar quais são os tecidos sustentáveis e, assim, arrasar em looks com menor impacto ao meio ambiente


Como surgiu a moda sustentável


Antes de entender o que são tecidos sustentáveis, é importante conhecer um pouco do movimento que deu início à moda sustentável. Também conhecida como eco fashion, a moda sustentável teve origem na necessidade da sociedade repensar sua conduta do ponto de vista ecológico. Uma alternativa para que uma das indústrias mais poluentes continue a produzir e a atender as necessidades de consumidores mais ecologicamente conscientes do que nunca. Com métodos de produção menos prejudiciais ao meio ambiente, a moda sustentável se aplica a toda a cadeia produtiva de um tecido e, assim, nas peças de roupas. Considerada antes como apenas mais uma tendência, a moda sustentável hoje vem ganhando cada vez mais espaço e se destacando dentro do mundo fashion. Isso porque, na contramão da fast fashion - modelo de moda rápida que oferece novas coleções a cada momento e com preços reduzidos - oferece peças com durabilidade e uso prolongado. É por meio dela que surgem tecidos menos poluentes, chamados, por sua vez, de tecidos sustentáveis. Entenda a diferença entre moda sustentável e moda consciente

Embora muito se pense que moda sustentável e moda consciente têm o mesmo conceito, existem diferenças entre elas. A primeira diz respeito às formas de produção da indústria têxtil e, a segunda, ao comportamento do consumidor. A moda sustentável defende a redução de uso de materiais poluentes na produção de suas peças, de modo com o qual minimiza impactos no meio ambiente. Já a moda consciente aborda a consciência que o consumidor manifesta em relação a questões ambientais e também sociais por trás da produção de cada peça. Assim sendo, consumidor da moda consciente é aquele que busca produtos com materiais sustentáveis, de qualidade e com maior durabilidade, como roupas e acessórios. Até mais do que isso: o que ele busca são peças com significado e que provoquem diálogo.


O que é tecido sustentável?


Tecido sustentável é aquele que gera menos impactos para o meio ambiente, desde o processo de fabricação até o descarte e reaproveitamento de materiais. Também chamados de tecidos eco-friendly, os tecidos sustentáveis são feitos de materiais como algodão orgânico, cânhamo, linho, modal, seda de soja e seda de laranja. Para saber se um tecido é sustentável, basta analisar os seguintes pontos:

  • Desgasta o meio ambiente de forma intensa para ser produzido?

  • Usa agentes químicos na produção do tecido?

  • E o descarte final, é biodegradável ou reciclável?

Estar atento a informações sobre o processo de produção e sobre a matéria-prima, formas de plantios e possíveis danos é a melhor maneira de descobrir se o tecido é mesmo sustentável. Tecidos sustentáveis são biodegradáveis? Como tecidos sustentáveis podem ter origem em materiais orgânicos ou reutilizáveis, também podem ser biodegradáveis. Os tecidos biodegradáveis podem ser feitos de matéria-prima natural, de fibras artificiais com base natural ou de fibra sintética quimicamente alterada para se decompor mais rápido. Como o nome sugere, sua principal característica é o tempo de degradação - que pode chegar a poucas semanas. Isso acontece quando esse material é descartado em um aterro sanitário ou composteira e fica exposto às características locais sofrendo a ação de microrganismos ali presentes. A partir dessas condições, as fibras começam a se decompor e, assim, a reduzir o acúmulo de lixo na natureza. Um exemplo? A poliamida biodegradável. Desenvolvida para se decompor de forma mais rápida após ser descartada, pode se decompor em até três anos após o descarte em aterro sanitário. Uma fibra tradicional levaria de dez a cem anos para fazer o mesmo processo. Ponto para os tecidos sustentáveis biodegradáveis! Confira, a seguir, outros exemplos desses tipos de tecidos:

  • Couro de abacaxi

  • Fibra de bambu

  • Fibra de laranja

  • Lenpur

  • Qmilk.




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo